Entrevista com a Mamãe – Parte II

entrevistaII

Ontem eu publiquei aqui a 1a parte de uma entrevista que dei num grupo de mães no Facebook. Hj trouxe pra cá o finalzinho da tal entrevista.
Nessa 2a parte mais um pouco sobre educação, peito que vira chupeta e cama compartilhada.
Divirtam-se!

16 – Vc como pedagoga, quais as características indispensáveis para uma boa educação (familiar e na escola)?
O amor! A escola pode até nem ser um supra sumo, mas se as professoras forem pacientes e amorosas a criança aprende e se interessa pela vida escolar, tudo passa a fazer sentido. Incomoda-me muito essa correria q a escola atual tem de cumprir o conteúdos, quando o fundamental é ensinar COM AMOR a pescar. Se a gente ensina com amor como é gostoso aprender a criança aprende sozinha, pois ela se interessa por aprender e pq ela quer nos agradar. Agora o discurso: “Tem q fazer pq é importante. É pra nota. Se não vai ficar de castigo…” Só faz a criança se afastar dos caminhos do saber.
Em casa é a mesma coisa, na minha opinião o mais importante é amor e respeito. A criança é um membro da família, merece voz e respeito assim como os adultos, merece dedicação, explicações e muito amor.
“As pessoas se perguntam q mundo estamos deixando para nossas crianças. Eu me pergunto q crianças estamos deixando para esse mundo.” A frase não é minha, mas não sei citar o autor.

17 – Então, te peço um conselho, já que você é pedagoga: acredita na desescolarização (tipo, tirar minha filha da escola agora e colocar em outro momento – quando coloquei, pensei que seria um caminho sem volta, se tirar pode interferir na adaptação)? A escola que ela está é super legal!! Até eu fico querendo passar o dia lá!
Olha, a primeira coisa q nós temos q saber é q a escola não é necessária, principalmente na fase em q estão os nossos bbs(1 a 3 anos). Mas quando digo q a escola não é necessária quero dizer q a escola não é necessária nunca! (Pronto! A mulher surtou de vez! rs)
Pense comigo: o q surgiu primeiro as crianças, as famílias e o aprendizado natural ou a ESCOLA?
Como as pessoas aprendiam, seja lá o q fosse necessário aprender, antes da invenção da escola? Toda criança aprendia os saberes úteis para sua cultura no seio familiar, com a mãe, com o pai, com a tribo ou com uma tutora. Só muito tempo depois do surgimento da humanidade foi q surgiu a escola, no século XIX. Veja como ela é jovem e ultrapassada ao mesmo tempo?
“Mas então vc é adepta do unschooling??” Não, mas gosto do movimento de tirar a escola do pedestal. Minha opinião é a seguinte: Ainda q a escola na verdade não seja necessária, pois as crianças poderiam aprender no seio familiar, a escola é muito prática para cumprir a tarefa de socializar e proporcionar aos nossos filhos o maravilhoso encontro com outras crianças de forma regular. Quando os seres humanos viviam em tribos ou mesmo em casas de famílias estendidas (os avós, todos os filhos com os respectivos cônjuges e todos os netos), esse convívio tb era natural e a tarefa de educar uma criança era dividida entre muitas pessoas. Existe um ditado indígena q diz “É preciso toda uma tribo pra educar uma criança”. E é isso mesmo, na pós modernidade, sem tribo e muitas vezes longe dos familiares, nós mães temos buscado nossa tribo no meio virtual, Não estamos todas aqui perguntando se damos ou peito ou apelamos pro Nam? Se pego no colo ou deixo chorar? Noutros tempos a matriarca da família viria em nosso socorro nesse momento e em tantos outros.
Ou seja, assumir a responsabilidade de educar um filho em casa é uma carga muito grande para uma mãe, sou pró escola, desse ponto de vista.
Mas sou pró escola no caso da sua filha de 1 ano e 5? Não, acho q até os 3 anos a escola é dispensável e o natural é a criança querer a mãe, querer ser protegida. No entanto isso não é uma regra q vale para todas as situações. Nesse momento como está a relação da Aimê na escola? Ela gosta de ir? Ela já se acostumou? Ela chora pra não ir?
Se ela gosta de ir, nunca vai contrariada, não esboça nenhuma contrariedade; eu dexaria ela lá sem culpa. Vc tem um outro bb de menos de um mês, vc não é uma super heroína.
Por outro lado se ela reclama de ir pra escola e se vc pode ficar com ela em casa, eu ficaria com ela em casa ou estudaria a possibilidade junto com a escola de fazer um plano de só 2 vezes por semana, por exemplo.

18 – O que você acha da inclusão(Escola)? Se Joâozinho tivesse um amiguinho “especial” na escola(na salinha),o que você poderia fazer p/ que Joãozinho não tivesse preconceito? Apesar d q tem crianças que não sabe o q é preconceito,mas os pais sim. E infelizmente muuuitos afastam os filhos dessas crianças.
Acho a inclusão uma iniciativa maravilhosa desde q a professora tenha recebido capacitação para trabalhar com alunos com nescessidades especiais e desde q a turma tenha número reduzido de alunos.
Vc disse tudo, quem tem preconceito são os adultos. As crianças têm curiosidade e às vezes são até cruéis pq falam tudo q vem a cabeça, mas se soubermos orientá-las para aceitar a diversidade elas lidam com o diferente numa boa.
Acho q uma boa coisa é dizer para a criança q na verdade, na verdade somos todos diferentes e temos todos necessidades especiais. Mas como? Veja só, eu uso óculos e fulano não. Por outro lado eu canto bem pra caramba e vc não. Fulano não tem uma perna, mas não faz xixi na cama. Vc tem as duas, mas faz xixi na cama. Teresa usa aparelho nos dentes e Ricardo usa aparelho pra ouvir melhor. Ou seja, os seres humanos não são todos feitos na mesma forma.

19 – Minha filha nunca quis chupeta (e nem eu forcei e nem fiquei tentando até ela pegar) e eu até já li em algum lugar que criança que mama não pega chupeta. O que vc acha sobre o “chupetar”, as crianças que acordam a noite para pegar um “pepeto’ rsss?
Muitas crianças q mamam no peito rejeitam a chupeta. É como aquele antigo comercial do presunto Sadia. Vc lembra? “Esse não é…” “Esse tb não…” ” Esse sim é Sadia” Isso é da sua época?
Eu acho q há um equívoco quando as pessoas dizem q meu filho está fazendo meu peito de chupeta. Pense comigo: o q foi inventado 1o, a chupeta ou o peito? Antes da invenção da chupeta como é q os nenéns faziam para aliviar o reflexo de sucção? Mamavam no seio materno, não é mesmo?
Ou seja, a chupeta é q surgiu pra substituir o peito. A criança faz a chupeta de peito e não o peito de chupeta.
“A sucção é um reflexo inato, estando presente desde a vida intrauterina. Por meio dela, a criança entra em contato com o mundo externo, satisfazendo, além da nutrição, suas necessidades afetivas. (…)
Se no começo da vida o bebê mama porque tem fome, depois, mesmo na ausência da fome, ele procura sugar só pela busca do prazer, e isso reduz suas angústias e estresse.”
Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572009000600003
É claro q se o Joãzinho não dormisse na cama comigo seria muita mais difícil levantar pra dar o peito, por isso adotei a cama compartilhada, pra ficar todo mundo feliz: mamãe dorme bem, papai dorme bem e a criança satisfaz a necessidade de sucção.

20 – Então, por mais cuidadosa que vc seja, fazendo cama compartilhada, o João já caiu da cama?
Joãozinho nunca caiu da cama, assimq ele começou a engatinhar a gente passou a dormir no chão. Simples, não? 😀

FIM!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s